Buscar
  • Paróquia de Capoeiras

13º Plano de Pastoral Arquidiocesano 2012-2022


Apresentar o Plano de Pastoral da Arquidiocese é motivo de alegria. Representa, por um lado, a conclusão de um longo processo de elaboração, mas mostra também aquele que será o caminho que será trilhado nos próximos anos.


A elaboração do Plano teve início em 2009, quando D. Murilo Krieger era o arcebispo de Florianópolis. Continuou em 2011, ano em que Pe. João Francisco Salm foi Administrador Diocesano, e foi aprovado na Assembleia Diocesana de Pastoral realizada em Santo Amaro da Imperatriz em agosto de 2012. É fruto do trabalho e dedicação das comunidades, das pastorais, movimentos e organismos. Houve um grande envolvimento das forças vivas que atuam na Arquidiocese.


Durante o período de elaboração do Plano aconteceram na Igreja alguns eventos que merecem ser recordados. O primeiro deles foi a Conferência do Episcopado da América Latina e Caribe em Aparecida. Também neste período foi lançado o documento pós-sinodal “Verbum Domini”. Foi lançado pelo Papa o Ano da Fé (2012-2013) para celebrar os 50 anos do Concílio Vaticano II e os 20 anos do lançamento do Catecismo da Igreja Católica. Foram lançadas ainda as Diretrizes para a Ação Evangelizadora no Brasil para (2011-2015). Por último, foi realizado em outubro de 2012 o Sínodo dos Bispos sobre A Nova Evangelização. Todos estes eventos deixaram a sua marca sobre o Plano Pastoral.



O Plano de Pastoral constitui-se em uma análise da realidade à luz da fé e mostra o desejo de iluminá-la com a Palavra de Deus. O itinerário proposto leva em consideração as urgências apresentadas pelas Diretrizes da CNBB (2011). Propõe que a ação pastoral tenha presente o itinerário seguinte: 1º. Favoreça um encontro pessoal com Cristo; 2º. Tomar consciência de que a Igreja está em estado permanente de missão – é preciso ir aos que estão afastados; 3º. Animar toda atividade pastoral com a Palavra de Deus; 4º. Organizar a paróquia como uma rede de comunidades; 5º. Expressar a vida da Igreja pela prática da caridade. A Assembleia aprovou também uma atividade transversal: a família. O Plano tem uma duração de 10 anos e deverá ser avaliado a cada três anos.


O Papa Bento XVI, nas catequeses sobre o Ano da Fé (28.11.2012) escreve que o Ano da Fé é ocasião de buscar novos caminhos para transmitir a Boa Nova da Salvação. Lembra ainda que o primeiro passo é crescer na familiaridade com Jesus e o seu Evangelho, e aprender a forma como Deus se comunica.


O Plano Pastoral é colocado em nossas mãos. Será o grande instrumento da ação pastoral da Arquidiocese nos próximos anos. Que se torne o guia e companheiro de viagem para todas as comunidades, pastorais, movimentos e organismos. Que ajude a todos a se tornar, sempre mais, discípulos e missionários de Jesus Cristo.



Dom Wilson Tadeu Jönck, scj

Arcebispo de Florianópolis

9 visualizações