Buscar

São Ludgero - 26 Mar


Formação Nasceu em 745, em Suescnom, na Frísia. Pertencia a uma família nobre. Desde criança dedicou-se aos estudos e à vida religiosa. O empenhado São Ludgero foi formado como discípulo de São Gregório, no mosteiro, e depois de Alcuíno de York reitor de uma escola muito famosa em sua época. Voltando à sua terra natal, Alberico suscitou-lhe o presbiterato, quando foi ordenado sacerdote em Colônia no ano de 777.


Controvérsias

Ludgero se dedicou à evangelização da região pagã da Frísia através da pregação, onde São Bonifácio sofrera o martírio. Converteu multidões, fundou diversos mosteiros e construiu muitas igrejas. Por causa das instabilidades onde morava e a revolta de Widukindo, foi para Roma procurando aconselhar-se com o Papa Adriano II e, após um longo retiro, sentiu-se indicado por Deus a tornar-se beneditino no monte Cassino. Com a vitória de Carlos Magno, em 787, Ludgero pode voltar ao seu território no qual dedicou-se à evangelização dos saxões.


O bispado Em 802, depois de ter evangelizado e fundado o mosteiro de Werden, Hildebaldo arcebispo de Colônia ordenou-o bispo em Munster, sendo o primeiro daquele local. Ali anexou lugares a sua diocese na Frísia e fundou o mosteiro de Helmstad. Em seu ministério, teve embates com o imperador, mas nunca se submeteu a ele em detrimento da vontade de Deus, o qual obedecia acima de tudo.


Ministério Seu trabalho foi rodeado de milagres e profecias, mas, acima de tudo, por uma forte pregação da Palavra na qual era capaz de converteu multidões. Além disso, destacou-se por construir igrejas e mosteiros, além de formar sacerdotes segundo a vontade de Deus.


Previu sua morte Mesmo em meio a enfermidades, nunca deixou de implementar o reino de Deus. Porém, previu sua morte e foi o que aconteceu em 26 de março de 809, sendo enterrado no mosteiro de Werden.


Município de Ludgero (SC) O município foi colonizado por alemães vindos da Colônia Teresópolis. Os colonizadores chegaram na década de 1860, provenientes da região de Münster, principalmente de Heek, que também tem Ludgero como padroeiro. Tal migração deu-se a partir de 1873, principalmente devido à baixa fertilidade do solo do local e ao abandono por parte do governo.


A minha oração “Ó saudoso bispo, que com tão grande amor nos ensinaste a servir incansavelmente a Jesus como um exímio pastor, dignai-nos servir de tal modo que vos imite e sejamos luz em meio a este mundo”.


São Ludgero, rogai por nós!

Outros beatos e santos que a Igreja faz memória em 26 de março:

  1. Em Roma, junto à Via Labicana, São Cástulo, mártir. († data inc.)

  2. Os santos Manuel, Sabino, Quadrato e Teodósio, mártires na Anatólia, na atual Turquia, († data inc.)

  3. Santo Eutíquio, subdiácono de Alexandria. († 356)

  4. São Pedro, bispo, irmão mais novo de São Basílio Magno. Morreu em Sebaste, na antiga Arménia, hoje Sivas, na Turquia. († c. 391)

  5. São Bercário, primeiro abade de Hautvillers e de Montier-en-Der, no território de Champagne, actualmente na França.(† 685)

  6. Em Montalbano, na Etrúria, hoje na Toscana, região da Itália, os santos Barôncio e Desidério, eremitas. († s. VII)

  7. Beata Madalena Catarina Morano, virgem do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora em Catânia, cidade da Sicília, na Itália. († 1908)


Fontes:

  • franciscanos.org.br

  • vaticannews.va

  • Martirológio Romano

  • Livro “Um santo para cada dia” – Mário Sgarbossa – Luigi Giovannini [Paulus, Roma, 1978]

  • Livro “Relação dos Santos e Beatos da Igreja” – Prof Felipe Aqui [Cléofas 2007]

1 visualização